Category Archives: Flor do Caribe

" rel="bookmark">

" rel="bookmark">Reveja hoje o último capítulo de “Flor do Caribe”

by | 09-14-2013

"> post-arrow

Dionísio sempre pensou que fosse passar a vida inteira sem pagar pelos crimes cometidos no passado. Porém, agora é a hora de encarar a justiça! Depois de uma semana de julgamento, o magnata é condenado à prisão perpétua em um presídio da Alemanha. Bem merecido ! Comemoram muito , com essa notícia ; Samuel e Manolo . “Acabou, Manolo! Acabou! Nossa alma tá lavada, meu amigo”. Tomara que ele viva, por mais alguns para pagar um pouquinho. Cassiano divide riqueza,Candinho e Veridiana observam as turmalinas e ficam agradecidos. Taís apresenta seu lindo namorado, para a família. Muito amor! Natália e Juliano . . . . . .

" rel="bookmark">

" rel="bookmark">Clima tenso : Guiomar se desespera quando se despede de Alberto

by | 09-11-2013

"> post-arrow

Após passar alguns meses da prisão de Dionísio,  a fortuna da família Albuquerque se acabou ! A mansão está em ruínas e o dinheiro ficou muito difícil !  Guiomar não tem outra saída ,  é obrigada a vender o piano de Alberto. E como tudo prá ele, já não estava bem, o empresário sente a perda do instrumento e começa a surtar de vez. Quando ele chega em casa , vê o piano sendo removido, o playboy não suporta e acaba dando  um soco em um dos carregadores. Claro, foi segurado pelos outros amigos do carregador. Grita: “Me larga!! Não . . . . . .

Com ajuda de William, Quirino beija Nicole

by | 09-09-2013

post-arrow

Quirino esconde no seu olhar sereno e pacato, um grande conquistador ! A tempo que ele estava todo caidinho por Nicole, mas a moça sempre fazendo jogo duro. Agora,com a ajuda de William e da garotada, chegou a hora de conquistar a dançarina de vez. Estavam todos em um passeio de bike com a meninada e, de repente, algo estranho ! Todos desapareceram ! O casal fica desconfiado que deve ser um plano de William e dão risadas, até ficam sem graça ! Então é a hora, o professor atua como um grande conquistador e dá um beijo na boca . . . . . .