Category Archives: Três Irmãs

Três Irmãs Nova novelas dos 19 horas Rede Globo

" rel="bookmark">

" rel="bookmark">Três Irmãs ultimo capitulo 10/04/2009

by | 04-11-2009

"> post-arrow

 Ultimo capitulo 10/04/2009 Waldete enfrenta Violeta, mas a vilã a ameaça. Dora se prepara para o parto. Alma tem um pressentimento e avisa Gregg. Violeta confessa seus crimes a Waldete e Alcides chega. Violeta atinge Alcides. Ela e Waldete travam um combate e a vilã acaba ferida. Rios, Pacífico, Eros e Jacaré chegam.No hospital, Suzana diz a Violeta que não vai amá-la como mãe. Violeta fica arrasada. Augusto aparece para buscar Virgínia e os dois partem juntos. Dora fica nervosa e pergunta por Alma. Neuza, Natália e Leonora dão um gelo em Orlando. Rios constata que Violeta fugiu do hospital. . . . . . .

" rel="bookmark">

" rel="bookmark">Dora vai para o hospital

by | 04-09-2009

"> post-arrow

As coisas não andam muito bem para Dora e Bento. Ele até tentou se reconciliar com a amada quando soube que ela estava grávida, mas a Jequitibá não deu o braço a torcer. Mas ao descobrir que a gravidez de Dora é de alto risco, Bento decide não arredar o pé do lado dela. Chega o dia parto. Dora está muito nervosa. A caminho da sala de cirurgia, Bento a surpreende e avisa que sempre estará ao lado. “Agora eu vou ficar sempre do seu lado!”, afirma ele. “Não vai acontecer nada de mal, confia em mim!”, continua ele. Os . . . . . .

Violeta sequestra Marquinhos

by | 04-08-2009

post-arrow

Violeta finalmente foi presa, mas, por um descuido, ela consegue fugir da polícia. Mas quem pensou que depois dessa a vilã iria desaparecer de Caramirim, errou! Audaciosa como sempre, Violeta decide voltar à cidade para recuperar o seu ouro e fugir de vez. “Mas não sem levar comigo o único ser humano que me ama de verdade”, comenta ela. E para “pegar” essa pessoa, Violeta usa a antiga van de Polidoro e fica  estacionada na pracinha da cidade esperando a pessoa passar. Quando vê Marquinho saindo da lan house, ela abre a porta lateral da van com agilidade e o . . . . . .